CONTATO: unistaldense@hotmail.com

Seleção pega Romênia em noite de festa para Ronaldo e testes para Mano

Daqui a cinco, dez anos, o amistoso entre Brasil e Romênia estará na história como o último jogo de Ronaldo com a camisa verde amerela. O atacante, maior artilheiro da história das Copas, é o grande atrativo do duelo, no Pacaembu, às 21h50. Ronaldo será o foco da torcida, da mídia e até de parte de seus companheiros, fãs assumidos do camisa nove.

Mas, para o técnico Mano Menezes e um grupo de jogadores, o amistoso diante da seleção romena é muito mais que uma festa. Vai além de uma simples homenagem a Ronaldo.

Mano usará o amistoso no Pacaembu para desfazer suas últimas duvidas visando à lista final da Copa América. O anúncio dos 22 convocados acontecerá na entrevista coletiva após o amistoso. Serão 90 minutos para o treinador encontrar uma ou duas respostas e fechar o grupo.

Além dos 23 jogadores que Mano terá à disposição no Pacaembu, disputam vaga na Copa América os quatro atletas liberados após o empate por 0 a 0 com a Holanda em Goiânia ­ Julio César, Daniel Alves, Thiago Silva e Ramires ­, além de Alexandre Pato e Paulo Henrique Ganso, que se recuperam de problemas fisicos.

O treinador faz mistério sobre a lista. Na segunda-feira, após o treino, ele disse que a lista pode sofrer alterações até os últimos instantes. "Nós temos que levar em consideração as duas possibilidades que não estão aqui [Pato e Ganso] e só temos condição de fazer isso na sua totalidade depois do jogo. Até porque podemos ter um fato novo na partida, podemos perder um jogador e, às vezes esse jogador pode criar também a necessidade de fazer outras trocas", disse Mano.

O treinador teve uma semana inteira para trabalhar com equipe ­ fato raro quando se está ao comando da seleção. Foram três dias de treino em Goiânia e o amistoso contra a Holanda, depois mais dois treinos em São Paulo antes do amistoso com a Romênia. Para o técnico, não é apenas o desempenho nos jogos que será levado em conta.

"Você leva em consideração tudo o que se vivenciou nesse tempo.Você leva o momento em consideração, as prioridades e as carências, a situação física dos jogadores", explicou Mano ao ser questionado sobre seus critérios.

Para os jogadores, o momento é de tensão. Eles tentam aliviar o clima de ‘peneira’ e negam que haja rivalidades, mas os cortes preocupam. E a chance de mostrar serviço faz com que eles coloquem as homenagens a Ronaldo em segundo plano.

"O momento todo é do Ronaldo, mas para quem está querendo demonstrar e buscar espaço, é um jogo importante. Temos que diferenciar as duas coisas", disse o volante Henrique, que ainda disputa uma vaga entre os convocados. Ele, Anderson e Sandro disputam duas vagas.

"É uma festa para o Ronaldo, mas para a gente que quer uma vaga no time da Copa América é uma grande oportunidade. Faremos o possível para mexer com a cabeça do Mano", afirmou Sandro, também na luta por um lugar na lista final de Mano.

Por mais que o treinador afirme que a postura nos treinamentos também faça diferença, os jogadores sabem que é nos jogos que eles podem mostrar seu valor. Para o goleiro Fábio ­ que disputa com Victor e Jefferson a vaga de reserva de Julio César ­ o único jeito de mostrar serviço é jogando. "Sem ter uma oportunidade no jogo, fica muito mais difícil", disse.

A seleção brasileira começará jogando mais uma vez com três atacantes. O trio formado por Robinho, Neymar e Fred foi mantido, apesar de ter passado em branco diante da Holanda, no Serra Dourada. Sem Julio César, Daniel Alves, Thiago Silva e Ramires, devem entrar Victor, Maicon, David Luiz e Henrique. A maior novidade será Elias, improvisado como armador em lugar de Elano.

A Romênia, adversária do Brasil, vem de uma boa vitória por 3 a 0 sobre a Bósnia, na sexta-feira, pelas Eliminatórias da Eurocopa. Mas, apesar do resultado, a equipe chega ao Brasil sem treinador: Razvan Lucescu pediu demissão, e a equipe será dirigida no Brasil pelo interino Stefan Iovan.

Nenhum comentário: